Entrevista com Alioune Sarr, Ministro do Comércio e Indústria do Senegal

by • • • Comments (0)

 

Aproveitando a sua presença no EurAfrica Fórum, a Diplomatic Magazine conversou com Alioune Sarr, Ministro do Comércio e Indústria do Senegal, sobre as relações entre Portugal e o Senegal entre outras questões.

Qual a sua visão sobre as relações bilaterais entre Portugal e Senegal?
As relações são muito boas, recordo a visita do Presidente de Portugal ao Senegal há dois anos e nessa altura foi lançado um desafio fantástico para a criação de uma fábrica automóvel. Dois anos depois está a acontecer.
Podemos verificar que esta relação tem uma visão política que pode ser acompanhada com ações no terreno e é, portanto, muito importante.
A partir de agora é importante aumentarmos o nível de trocas, e este fórum é um exemplo importante e devemos ter mais ações como esta para que as empresas dos dois países, Portugal e Senegal, se encontrem, bem como as da Europa e África em geral, para criação de parcerias no sector privado.
Temos também que utilizar a zona de comércio livre da África Oeste como plataforma para chegar a um mercado de 1,2 biliões de pessoas. Há que aproveitar para exportar para lá, e constituir parcerias entre as empresas portuguesas e senegalesas para avançar para estes mercados regionais e continentais.
Penso que se os dois paises se encontrarem regularmente, com o suporte da visão politica, existirão resultados importantes nas trocas económicas e comerciais.

Qual o papel de uma política concertada em torno do movimento da Diáspora dos dois paises?
Sei que tanto Portugal como o Senegal tem grandes Diásporas. A Diáspora Portuguesa está espalhada pela América Latina, Estados Unidos, África e Europa e fazem um trabalho importante.
Penso que se podem fazer experiências importantes com o objectivo de orientar os investimentos da Diáspora na economia nacional e este é um exemplo que se pode utilizar, porque temos que perceber que a Diáspora tem que ser um motor do investimento e do comércio e não só para o aumento do consumo, tem que ser orientada para o investimento, para a transformação, sobretudo da economia. E isto é o que eu penso que pode ser um motivo para trocar ideias com a Diáspora portuguesa de forma a aumentar o investimento e o comércio da Diáspora senegalesa no Senegal.

Qual a sua opinião sobre este Fórum? Estaria disponível para acolher um Fórum como este em Dakar?
Com certeza, parece uma excelente ideia fazer o próximo fórum em Dakar.
É uma forma do sector privado dos dois paises se encontrarem. E como se sabe o actual governo tem o objectivo de desenvolver a economia, fazer uma boa gestão dos trabalhos a desenvolver mantendo o controlo da inflação. Este governo também está a apostar bastante na construção de infraestruturas, autoestradas, pontes, etc.
E isto é com o governo, mas depois de tudo construído, aí entra o sector privado e eles é que têm de continuar com o desenvolvimento.
O sector privado tem que criar parcerias. Nós estamos num mundo global, e no Senegal e em África no geral temos que apostar em parcerias sólidas, que nos tragam a inovação do capital, para que o capital africano, a mão-de-obra africana, faça parte da economia mundial.
A europa tem mudado a forma de ver África, tem que ser como parceiro, quando se entra numa relação de parceria, leva-se qualquer coisa, mas também se traz qualquer coisa,
Se tivermos esta mentalidade, os jovens europeus e africanos podem gerar campeões. Campeões num mercado africano de 1,2 biliões de pessoas e uma classe média com 400 milhões de pessoas. Isto é uma oportunidade imensa na indústria, no turismo, no vestuário e nas tecnologias de comunicação e informação.
África é agora o lider mundial em tudo o que é nova banca e isso é também uma oportunidade. África tem que ser vista como uma terra de oportunidades, não esquecendo as dificuldades, tal como em Portugal e Espanha. Em África também há dificuldades, mas se formos lá juntos e nos sectores que estão identificados como motores para o desenvolvimento, de certeza que se vão fazer negócios.

 

Pin It

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *