Grupo Onebiz celebra 20 anos de êxitos

by • • • Comments (0)

Entrevista a António Godinho e Pedro Santos, fundadores e administradores do grupo ONEBIZ.

O espírito empreendedor e de aventura levaram António Godinho e Pedro Santos a enveredar pelo mundo dos negócios. Elegeram o franchising como modelo de negócio e definiram como objetivo inicial o de expandir a empresa ao nível nacional e internacional. Passados 20 anos, o Grupo Onebiz, marca presença em mais de 30 países e representa cerca de 120 mil clientes.

O grupo Onebiz comemorou 20 anos de existência durante o mês de novembro. A data foi certamente celebrada…
Pedro Santos: O evento, que decorreu no Palácio do Freixo, pretendeu celebrar com os nossos franchisados, clientes, colaboradores e parceiros os 20 anos do grupo Onebiz. Acreditamos na importância de comemorar datas marcantes com as pessoas que ajudaram a alcançar os êxitos ao longo destes 20 anos.
A empresa faz-se com pessoas e o facto de vermos a equipa unida, a celebrar os êxitos alcançados é um feito notável que reflete o trabalho que temos vindo a desenvolver. Nesse dia houve lugar para o convívio, diversão e trabalho. A Susana Torres fez uma sessão de alta performance, entregamos prémios em diversas categorias, e houve lugar para a realização de uma palestra onde foi explicada a estratégia adotada durante estes 20 anos e quais as metas e objetivos dos próximos anos. O dia foi animado com o espetáculo “Tertúlia dos 40” com Carlos Daniel, Filipe Fonseca e João Ricardo Pateiro.

Há 20 anos surge o grupo Onebiz. Fundaram a empresa juntos?
Pedro Santos: Esta sociedade resultou de uma amizade que existe há mais tempo do que a Onebiz. Há 20 anos decidimos aventurar-nos no mundo dos negócios e criamos uma empresa de expansão nacional e internacional.
Elegemos como modelo de negócio o franchising, ou seja, tornamo-nos um grupo de empresas com marca própria, com um conceito que criámos, definimos e que passámos a expandir, valendo o direito das nossas marcas como o Morangos na área da educação, a Acountia na área da contabilidade ou a Exchange na área bancária e dos seguros, entre outras. Desenvolvemos conceitos, projetos, testámos e implementámo-los nas nossas unidades e posteriormente franquiámo-los.
Este foi o modelo de negócio escolhido quando iniciamos a nossa atividade empresarial.
A Onebiz cresceu e tem filiais, fora de Portugal, em quatro países: África do Sul, Angola, Moçambique e China, com sede em Macau. Para além destes países temos 25 mercados onde temos franchisados do grupo Onebiz. Atualmente, como holding de investimentos, decidimos alargar as áreas de negócio.

Quais serão essas áreas de negócio?
António Godinho: O grupo Onebiz começou por trabalhar duas áreas de serviços: uma dedicada à contabilidade e de apoio à gestão e, ao mesmo tempo, na área da educação com Jardim de Infância, Creche e Atividades de Tempos Livres para crianças. Estes foram os nossos primeiros dois negócios que começamos a desenvolver em unidades próprias.
O crescimento da atividade ditou a criação das marcas e posterior concessionamento em sistema de franchising, foi nesta altura que a Onebiz se começou a expandir no mercado nacional. A área dos serviços a empresas gerou a abertura a outras mais específicas, como a dos recursos humanos, das tecnologias de informação, redução de custos, compra e venda de empresas e fomos criando marcas específicas para essas áreas de atividade que ainda hoje se mantêm sempre no mesmo sistema, o de referenciar conceitos nossos numa perspetiva de os desenvolvermos dentro e fora de Portugal.
Passados três anos do início da Onebiz Goup começamos a internacionalizar marcas nossas no mercado internacional, vendendo o know-how português com marcas nacionais. O nosso arranque foi com o desenvolvimento de conceitos, muitos deles estavam interligados, nos serviços para empresas temos um vastíssimo leque de marcas muito fortes. Na área de serviços para particulares temos a educação e a área financeira (crédito e seguros) como pontos mais fortes. A Exchange foi uma das nossas primeiras marcas e ainda hoje é uma das nossas referências dos últimos 20 anos. Mais recentemente decidimos diversificar e apostámos em mais três áreas: turismo, alimentação e desporto, nomeadamente no Bom Sucesso Resort, um aldeamento turístico com classificação de cinco estrelas e classificado pelo Governo como um Projeto de Interesse Nacional. Este investimento tem que ver com a tendência de Portugal ser um destino turístico de eleição e que não se esgota nas grandes cidades.

Os objetivos futuros da Onebiz passam por…
António Godinho: As quatro áreas onde incidimos os nossos investimentos são os serviços, turismo, alimentação e desporto, setores que têm um grande valor acrescentado. Fundamentalmente, para além da consolidação do grupo Onebiz, prevemos crescer dentro e fora do país acrescentando peças dentro das áreas que temos hoje. Crescer, expandir os nossos negócios, as nossas marcas e que os franchisados que trabalham connosco também o consigam fazer, são os objetivos primordiais.
Pedro Santos: Portugal é, cada vez mais, um país dedicado ao setor terciário e ao turismo, áreas onde já temos a nossa representação devidamente cimentada. Na área do desporto, temos um campo de golfe no empreendimento Bom Sucesso Resort e apostamos na SAD do Leixões Sport Clube, tornando-nos um dos seus acionistas de referência. Na área alimentar apostámos na qualidade e tradição que marcam os nossos produtos gastronómicos, com investimentos em duas fábricas, na área dos chocolates (CasaGrande) e de charcutaria (Pampelido). Os setores dos serviços, desporto, alimentação e turismo são áreas onde Portugal tem grande valor acrescentado, tendo o Grupo Onebiz investido nestas quatro áreas, que consideramos estratégicas para o seu desenvolvimento, apostando em áreas de presente e de futuro.

Como classifica o projeto desportivo da Onebiz ? Que desafios ?
Pedro Santos: É uma nova área de negócio num negócio em franco crescimento onde Portugal tem um forte know-how sendo uma referência mundial. O Grupo Onebiz pretende levar a sua expertise na área financeira e de gestão a um negócio onde nem sempre estes temas têm sido bem tratados pelos players desta atividade. Por outro lado, iremos potenciar a nossa rede global de parceiros neste novo negócio.

A aposta no mercado da China surge em que momento ? Qual foi o impulso para uma aposta num destino como a China ?
António Godinho: Na lógica de desenvolvimento internacional, temos procurado os Países de expressão Portuguesa ou com uma presença assinalável de Portugueses. Assim, Macau foi eleito com um destino natural para desenvolvermos as nossas atividades. Foi a plataforma ideal para o mercado Chinês.

 

Pin It

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *