Entrevista a Alexandre Maia de Carvalho

by • • • Comments (0)

 

Durante o seu percurso dentro do grupo Minor Hotels que incluem uma passagem pelos Hoteis Tivoli Lisboa e Tivoli Jardim, Alexandre Maia de Carvalho é agora o novo director do emblemático Tivoli Hotel Palacio de Setais.
Com a missão de realizar um rebranding desta unidade para a marca Avani, que é uma marca millennial do grupo Minor, Alexandre recebeu a tarefa de reposicionar esta unidade, continuando o trabalho ascendente que está a ser feito no hotel e consolidando a entrada do produto na “Virtuoso” que é um selo de qualidade internacional que um hotel deste posicionamento deve ter e ainda trabalhar um conjunto de estratégias para reposicionar toda a parte culinária do hotel com dinâmicas que ambicionem uma Estrela Michelin nos próximos tempos.

 

Seteais é um local histórico. Explorar esta característica é uma das estratégias incluídas no vosso plano de acção?
Neste momento estamos a acabar um livro sobre Seteais sob a consultoria de um renomado historiador português. É uma publicação que neste momento já se encontra com cerca de 300 páginas e vai reflectir o que foi Seteais no passado, contando a sua história até chegar a Seteais de 2018, incluindo factos curiosos dos antigos proprietários, visitas de famílias reais e personalidades de Hollywood,entre outras histórias destes mais de 200 anos de Seteais.

Seteais além de despertar interesse como unidade hoteleira, também tem este interesse turístico para visitas.
A lenda dos sete “ais”, que tem também várias versões, entre elas o eco que se emitia debaixo do arco repetindo sete vezes a palavra “ai”, entre outras curiosidades desperta sempre o interesse de visitantes da serra de Sintra onde Seteais está integrado dentro dos parques históricos da Serra de Sintra, geridos pela Parques de Sintra – Monte da Lua. Embora estando fechado a visitantes individuais, limitamos algumas zonas no exterior para as visitas para não incomodar a privacidade e a exclusividade de que os nossos hóspedes vêm em busca quando se hospedam no nosso hotel.

Voltemos a falar da gastronomia. Há pouco falou de planos futuros para o restaurante do hotel.
O próximo passo é tentar conseguir nos próximos 24 meses uma Estrela Michelin. Para nós é um caminho muito claro a traçar. Estamos a trabalhar uma horta biológica para que a proveniência e a qualidade dos produtos tenham um patamar de qualidade e exigência reconhecido. Acreditamos que com a entrada do novo chef nas próximas semanas e a parceria com a adega de Colares que tem uma casta vínica única que é a casta Ramisco, pode ser uma conjugação de factores para chegar a esse objectivo.

“Virtuoso” é uma rede composta pelas melhores agências de viagem de luxo do mundo. Há pouco o Alexandre comentou acerca do vosso processo para obter este selo.
Estamos em fase de auditorias mistério e queremos aplicar estes standars no nosso ADN e forma de operar para atingir este objectivo.

Como é a relação com a Parques de Sintra – Monte da Lua?
É uma relação fantástica. É uma empresa super dinâmica que trabalha incansavelmente e de forma bem suportada em todas as bases, para promover o património dos parques de Sintra. A recuperação do passeio Queirosiano é um dos projectos que estamos a desenvolver em conjunto para ir buscar esta experiência histórica para os visitantes, por exemplo. Posso citar que uma publicação de reconhecimento mundial como a Condé Naste Traveller, mencionar e reconhecer o parque natural da Serra de Sintra como dos melhores do mundo é um grande sinal de prestígio para o trabalho que está a ser feito pela Monte da Lua.

Para si em termos pessoais, trabalhar em Sintra é uma experiência diferente para quem veio de unidades hoteleiras mais urbanas?
Trabalhar em Sintra e num projecto como este é um desafio gigantesco. Seteais é um produto historicamente que está num patamar dos top 10 dos melhores hotéis de luxo nacionais. Há uma concorrência feroz neste segmento e para mim é um desafio enorme liderar este projecto onde estas paredes cheias de história são inspiradoras para alcançar os objectivos. É sem duvida uma experiencia muito marcante.

Alguma história ou curiosidade particular do hotel que possamos divulgar nesta entrevista?
Temos uma muito engraçada quando esteve aqui hospedado o actor Johnny Depp quando esteve a gravar “A Nona Porta” em Sintra. Ele esteve hospedado no quarto número 13 e todos os quartos em Seteais tem uma caixa de sapatos de madeira com uma placa em latão com o número do quarto gravado e onde o cliente pode colocar os seus sapatos e durante a noite o nosso mordomo passa para engraxar os sapatos e depois os entrega novamente dentro da caixa. Ele achou tanta piada à caixa que levou a caixa com ele.

Para finalizar e voltando ao tema do turismo de luxo. O facto de estarem a qualificar-se para o “Virtuoso” é uma clara aposta vossa neste mercado. Na opinião do Alexandre, como vislumbra o crescimento deste segmento no país?
Tenho duas opiniões sobre este tema. Para alguns o luxo é qualificado pelas estrelas, e sabemos que luxo é muito mais que isto. Há uma serie de factores que definem o que é um hotel de luxo. No panorama internacional há muito que não se fala mais em estrelas para referir uma unidade hoteleira de luxo. Luxo na hotelaria hoje em dia tem outros indicadores para além do preço e das estrelas. De todas as formas penso que este mercado tem vindo a consolidar-se com a entrada de marcas e operadores de luxo internacionais no nosso mercado aumentando esta fasquia. A nível de luxo internacional, temos três a quatro hotéis a operar neste segmento em Portugal e felizmente com muito sucesso. O que é bom para o mercado, pois praticam preços médios de 400€ por diária. É uma altura muito interessante para o turismo de luxo em Portugal e acredito que estamos no bom caminho.

 

Pin It

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *