Macau quer reforçar o seu papel de plataforma entre a China e os países lusófonos

by • • • Comments (0)

Macau quer continuar a “aprofundar a implementação das medidas de apoio à construção de Macau como plataforma entre a China e os países de língua portuguesa, concedidas pelo Governo Central”, para permitir “uma articulação estreita e um desenvolvimento interativo entre a construção de ‘Um Centro’ e a diversificação da economia”, afirmou o chefe do Governo da região, Fernando Chui Sai On.

O governante falava no âmbito das comemorações do 18.º aniversário do estabelecimento da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) da República Popular da China, referindo assim ao conceito “Um Centro, Uma Plataforma”.

Nessa mesma ocasião, Chui Sai On destacou que a confiança no princípio “Um País, Dois Sistemas” é fundamental para “assegurar a prosperidade e a estabilidade a longo prazo” do território.

Nesse sentido, assegura que Macau quer continuar empenhado na “obtenção de consensos sociais e na congregação de esforços”, de forma a zelar “pela defesa de ‘Um País'”, aproveitando “as vantagens do segundo sistema” para promover “a integração [de Macau] no desenvolvimento nacional”.

“Orientados pelo espírito do 19.º Congresso Nacional [do Partido Comunista Chinês], continuaremos a promover a implementação com sucesso do princípio ‘Um País, Dois Sistemas’ em Macau”, assinalou.

Por fim, Chui Sain On garantiu que o governo local “continuará a participar ativamente na construção de ‘Uma Faixa, Uma Rota’ [projeto de investimentos em infraestruturas lançado pelo presidente chinês, Xi Jinping, em 2013] e na construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, integrando-se no processo de desenvolvimento do país”.

Fonte: Portal Martim Moniz

Pin It

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *